Dr. Imagem

 

A prática do esporte incorporada na rotina das pessoas deve ser realizada de forma saudável. Já que demanda tempo, esforço, disciplina, estratégia e determinação, o resultado tem de ser positivo. Esporte de menos pode ser melhor do que totalmente sedentário, porém, pode levar o indivíduo a desenvolver lesão caso não haja uma regularidade e equilíbrio com a individualidade. É muito freqüente aquele pessoal que joga bola só no final de semana machucar joelho, tornozelo ou músculos. Isso ocorre devido à falta de preparo de força muscular para essa prática e regularidade para manter uma boa forma constante.

 

O esporte praticado de forma regular ao longo da semana, alternando atividades de fortalecimento para uma prática segura e saudável. Para tanto, é fundamental uma orientação profissional. Indivíduos que só correm e não fazem musculação, por exemplo, são candidatos certos a desenvolverem lesões ósteo-articulares, tais como condromalácia de joelho, hérnia de disco, tendinites e fraturas de estresse.

 

No outro extremo, não é saudável o indivíduo virar um aficionado pelo esporte e praticá-lo em excesso e, pior ainda, sem cuidados básicos, tais como, boa alimentação, hidratação, alongamento e descanso com horas adequadas de sono, Há histórias de atletas amadores e profissionais que chegaram até a desenvolver rabdomiólise por excesso e descuido.

 

A rabdomiólise é um processo gerado pela sobrecarga e ação de condições adversas que leva as células musculares à morte e conseqüente necrose das fibras musculares. As células degeneradas e as resultantes toxinas alcançam a circulação sanguínea e, consequentemente, os rins, podendo levá-los a falência. Já vi atletas excelentes pararem em uma UTI após insistirem com dor durante uma competição longa. Esse processo ocorre mais frequentemente em indivíduos desidratados em atividades de moderada a grande intensidade, principalmente em corridas que apresentam declives (contração excêntrica) e sob ação de altas temperaturas, que facilitam o aquecimento interno excessivo. Outros fatores predisponentes são o uso de drogas como diuréticos, álcool e a presença de infecções durante o exercício ou competições, além da participação em provas em que o atleta não tem preparo. Um indivíduo que pratica corrida de vez em quando e resolve fazer uma maratona está pedindo para ter rabdomiólise ou lesões de vários tipos.

 

A palavra chave para uma boa prática de atividade física é o equilíbrio. Nem demais nem de menos, apenas na medida certa. Além disso, realização de exames complementares pelo menos anualmente, tais como, ergoespirométrico, exames bioquímicos e outros de acordo com a idade e características individuais, associada a um acompanhamento com um nutricionista completam o rol de recomendações de uma vida mais saudável.

Fonte : Revista CBR

navega

CRB Imagem © 2010 - Todos os direitos reservados | Design: Marketeiros